Alergias alimentares em crianças

Os alimentos permitem o crescimento da criança, fornecem energia e preservam a sua saúde. Alguns, no entanto, geram reacções alérgicas, exigindo uma adaptação da dieta da família. Estima-se que 5 a 10% das crianças sofram de alergia a um ou mais alimentos.

A alergia ao leite de vaca é a mais conhecida das alergias alimentares nas crianças. Geralmente, é a primeira com a qual nos deparamos, mas não é a única. Existem, no entanto, muitos outros produtos que podem provocar alergias, sobretudo se contarmos com a grande variedade de aditivos que se encontram na composição dos alimentos. 

É frequente confundir o termo “alergia” com “intolerância” devido os sintomas serem semelhantes (dores, náuseas, diarreia, vómitos, etc.). Mas, na verdade, fazem intervir mecanismos corporais totalmente distintos.

Numa alergia, o organismo, habituado a fabricar anticorpos para lutar contra as bactérias e os vírus nocivos, reage a substâncias, à partida, inofensivas. A intolerância é outro tipo de hipersensibilidade alimentar, causada por um problema ao nível das enzimas que, por serem menos eficazes (por estarem ausentes ou em quantidade insuficiente), não conseguem assimilar as substâncias, provocando reacções adversas. Neste caso, o sistema imunitário, ou seja, as defesas do organismo, não intervém. Um exemplo clássico deste problema é a intolerância à lactose do leite.

O choque anafilático é a manifestação mais preocupante da alergia. Trata-se de uma reacção muito grave, cujos sintomas mais visíveis são quebra de tensão, transpiração, inchaço do rosto e dificuldades cardio-respiratórias.

Alguns conselhos de prevenção:

  • Amamente, exclusivamente (sem a introdução de outro alimento) e durante o maior período de tempo possível.
  • Leites hipoalergénicos (Nan HA, Aptamil HA, entre outros). São aconselhados para crianças que têm predisposição para desenvolver alergias. Discuta a questão com o pediatra do seu filho.
  • Introduza os alimentos novos com moderação. O ideal será não o fazer antes do sexto mês e, mesmo nessa altura, introduza apenas um alimento de cada vez. A fruta e os legumes devem ser sempre cozidos, uma vez que dessa forma se reduz a probabilidade de ocorrerem alergias. Os alimentos com glúten devem ser introduzidos por volta dos seis meses. 
  • Experimente um regime de exclusão. Elimine os alimentos suspeitos durante um período de 15 dias (sempre sob vigilância médica).

Revista Deco Proteste

Mais informações sobre alergias alimentares em crianças

This entry was posted in Alimentos, Doenças, Nutrição and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>